© 2019 Renova Consulting - Tecnologia, processos e transformação

Todos os direitos reservados

Indústria 4.0 no "Pago de Negócios"

com o IIBA

(03/04/2019)

Ontem tive a imensa honra, oportunidade, prazer e felicidade de participar do "Pago de Negócios", programa promovido pela IIBA (International Institute of Business Analysis) em parceria com a R.Sabino Cursos e que vem discutindo toda quarta-feira algum tema relevante do mundo de análise de negócios.

Atendi ao convite do Professor Carlos José Locoselli, com quem já venho dialogando há alguns anos sobre novos mindsets a serem agregados à análise de negócios, e a experiência foi fantástica. Através de um formato de comunicação totalmente livre e interativa, fomos desenvolvendo o tema "Indústria 4.0" e tentando, junto aos envolvidos na transmissão do programa e também ao público que assistia ao vivo, elucidar questões e aprofundar debates.

Foram abordadas questões como o que é a indústria 4.0 e de onde veio o termo, como o mundo acadêmico está recebendo as transformações e quais têm sido as consequências do EAD neste mundo, como o público geral tem se reinventado (ou não) para acompanhar as mudanças, o que fazer com os legados já existentes diante da disrupção total de alguns modelos de negócios, participação da tecnologia e dos profissionais de tecnologia nas organizações, motivos para algumas iniciativas ou alguns países estarem muito à frente ou muito atrás etc.

Neste bate papo apareceu de tudo. De "Matrix" a "Viagem insólita". De nanotecnologia à produção de casas através da impressão 3D em concreto. Do QR code que pouco foi usado no Brasil às lojas sem atendimento pessoal, que parecem estar chegando.

O foco foi a análise de negócios. Uma coisa que me pareceu um consenso e uma grande preocupação é que os profissionais de análise (de negócios, sistemas, requisitos, processos ou outros) precisam subir da visão da tradução em português convencional para as linguagens / padrões técnicos (como UML, RUP, BPMN e outros) para uma visão de interpretação do mercado, modelos de negócio, realidade fora do Brasil, tendências, disrupção tecnológica etc.

E, até onde entendo, e acredito que isso também foi um consenso, o Design Thinking é uma grande contribuidora para que os profissionais possam atingir este nível de visão. Trocando a análise tradicional, isolada e conduzida por ditos "especialistas", por uma grande experimentação colaborativa guiada pela empatia.

Enfim, foi um papo fantástico e agradeço imensamente a todos os envolvidos e a todos que assistiram e assistirão.

Se ficaram curiosos, o link para a gravação da Live está abaixo!

https://www.youtube.com/watch?v=JfuOh3m3fXY